O que é o estresse?

Livro Chega de Estresse

Compre Agora:

Quem não vivenciou uma situação de estresse e sentiu o que é o estresse?

Pode se dizer que o estresse, de forma bem resumida, é um esforço de adaptação ao meio e ao ambiente em que a pessoa está inserida.

Nossos sentidos estão o tempo todo captando informações do local onde estamos. Assim, cada estímulo é automaticamente classificados de acordo com seu grau de importância. Quando uma ameaça ou perigo é identificado, é disparado um sistema de alerta. Na mesma hora ocorre uma enorme descarga de hormônios em nosso organismo para nos ajudar a lidar com a ameaça.

Dessa maneira, pode-se dizer, que o estresse é uma resposta física e emocional à determinados estímulos externos.

Descubra pelo WhatsApp como ter uma vida com mais positividade

Motivo do estresse

O que é o estresse então? Acima de tudo, o estresse é um mecanismo de defesa muito eficiente.  Ele se desenvolveu em nosso cérebro ao longo de milhares de anos, com o fim de garantir a nossa sobrevivência.

Primeiramente vamos conhecer os principais hormônios do estresse. São eles: a adrenalina, a noradrenalina e o cortisol. A ação desses hormônios provocam de pronto uma série de alterações em nosso físico. A sua finalidade é assegurar que possamos enfrentar o perigo rapidamente.

No momento em que percebermos o perigo, ficamos com medo. Ao mesmo tempo, decidimos instintivamente se vamos lutar, fugir ou se paralisamos. Por outro lado, vale ressaltar, que isso acontece antes mesmo de se captar o perigo de forma consciente.

O estresse no mundo moderno

Antes de mais nada, é bom lembrar que no mundo moderno dificilmente somos confrontados com animais selvagens. Por outro lado, este mecanismo de defesa permanece atuando sem parar.

Da mesma forma, há a questão da violência e guerras, que ninguém pode negar.  São situações em que a vida pode estar efetivamente correndo risco, no entanto, isto sempre existiu. Faz parte da nossa história.

Então, há de se perguntar o porquê de sentirmos tanto estresse. E, o que fez o estresse virar o mal do século? Sem dúvida alguma, a resposta é o estilo de vida frenético em que vivemos.

Certamente é porque vivemos em um ritmo de vida alucinante. É inegável que somos confrontados com a imensa competitividade. Do mesmo modo exige-se uma produtividade extenuante, com excesso de horas trabalhadas. Só para exemplificar, estamos conectados o tempo todo. Se isso não bastasse, enfrentamos a pressão para atingir metas praticamente intangíveis. A consequência deste conjunto de fatores provoca medo. E o medo faz o quê? Ele dispara os hormônios do estresse como vimos no início deste artigo.

O papel do medo

Temos medo. Temos medo de muitas coisas. Medo de perder o emprego, de empobrecer e de não sabermos como iremos comprar comida e pagar as contas. Tem o medo de ficarmos doente…

Em paralelo, existem os típicos medos emocionais, de acharmos que não somos bons o suficiente. A isso se soma o sentimento de não sermos aceitos e nos sentirmos rejeitados. Ainda tem o medo de não sermos amados… A lista é imensa.

Nesse sentido, é fato que vivemos em uma sociedade e época de desempenho máximo. Por essa razão, agimos de forma automática, isto é, sem percebermos o que se passa dentro de nós. O resultado disso é que , no meio de tanta correria e obrigações, perdemos o hábito de refletir.

De antemão é bom lembrarmos, de que nós não somos máquina! A verdade é que somos primordialmente seres sensíveis e emocionais. Por outro lado, por mais que tenhamos nosso lado racional, as nossas emoções se sobrepõe. Por isso, nosso racional deve servir como moderador sobre nossas necessidades.

Definitivamente, se tentarmos impor nossa racionalidade à força sobre nossos sentimentos, estaremos gerando uma pressão interna imensa. Não só isto não dará certo, como também irá provocar sérias tensões.

Descubra pelo WhatsApp como ter uma vida com mais positividade

O que fazer para minimizar o estresse?

Seja como for, não existe uma receita de bolo. Com o intuito de reduzir o estresse , é necessário um conjunto de providências. É provável que hábitos, atitudes e rotinas tenham que ser mudadas. Em outras palavras, é um processo de conscientização e de comprometimento consigo mesma. Não é só isso, é bom lembrar que a não redução do estresse poderá ocasionar sérias consequências na saúde da pessoa.

Primeira Providência

O primeiro passo fundamental é o de ter uma boa noite de sono. O dormir bem significa dormir entre sete a nove horas de sono todos os dias. Eu não canso de falar da importância de um bom e reparador sono. O simples cuidado com o sono já é meio caminho andado no combate ao estresse. Além disso, o sono também melhora o humor e a nossa capacidade de atenção. Por exemplo, é durante o sono que o nosso sistema imunológico é potencializado e as toxinas são eliminadas. Outros importantes processos de limpeza e ajustes ocorrem durante o sono. Você sabia que é durante o sono que a memória se fixa? Infelizmente, ter um bom sono tem sido um desafio para muitas pessoas. Pelo contrário, há a crença de que dormir muito é coisa de gente preguiçosa e sem ambição.

Outro ponto importante para se ter mais satisfação e equilíbrio emocional, é o de percebermos nossas emoções. Entrar em contato com elas e respeitá-las. A melhor maneira de fazer isso é reservando um tempo diariamente. Não é muita coisa, no mínimo 10 minutos ao final do dia, para uma avaliação geral. Recomendo que seja feita no início da noite e não na hora de dormir para não levar problemas para o travesseiro.

Por sinal, procurar desacelerar no início da noite é uma excelente atitude. Reduzir a iluminação, o uso de computadores e celulares ajuda no adormecer.

Novos hábitos

Desde que você queira aumentar sua conexão consigo mesma, adote o hábito de meditar. Não existe mistério. Tente ficar em silencio e prestar atenção nos pensamentos que passam pela sua mente. Evite se apegar a qualquer um deles. Apenas observe. Deixe vir e ir. Fluir. A sugestão é você colocar um timer. Isso irá te deixar tranquila. Sem medo de perder a hora.

Outra rotina que ajuda muito é a de exercitar-se com regularidade. Pode ser uma boa caminhada, musculação ou dançar. Procure algo que te dê prazer. Não é saudável ficar horas sentada em frente ao computador. Nosso corpo precisa de movimento! Levante a cada hora por 2 ou 3 minutos e mexa-se.

Se você quiser se aprofundar neste assunto sugiro que leia o meu livro “Chega de Estresse – o guia definitivo para gerenciar o estresse”. É um guia de fácil leitura. Ele vai te ajudar bastante a ter uma vida mais equilibrada e plena.

Por fim, o segredo está em adotar novos hábitos junto com um bom planejamento.

Dicas:

  • Organize sua agenda
  • Procure ir dormir e a acordar no mesmo horário todos os dias. Isso ajuda a ter um sono melhor
  • Um quarto fresco e ventilado ajuda na qualidade do sono
  • Faça alguma atividade física pelo menos três vezes por semana
  • Reserve um tempo para si todos os dias
  • Mantenha contato com seus amigos e familiares queridos
  • Cuide de sua alimentação
  • Procure ter uma atitude mais positiva diante dos desafios da vida
  • Olhe-se no espelho e perceba como você é extraordinária
  • Eventualmente procure o auxílio de um profissional se sentir muito sobrecarregada

Em fim, se precisar de algo você também pode entrar em contato comigo para conversarmos à respeito.

Livro Chega de Estresse

Compre Agora:

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.